•       Página inicial       Outras Edições
  • Maduro fecha fronteira com o Brasil em Pacaraima

        Em decisão controversa, Caracas enviou tropas da FANB (Força Armada Nacional Bolivariana) para a cidade mais próxima à fronteira, Santa Helena de Uairén. Diversos caminhões com tanques e armamento foram vistos passando nas proximidades da fronteira entre os dois países.
        O Itamaraty ainda não se pronunciou sobre o caso, mas o que se pode esperar, nos baseando nas ações e na linha governamental, é que a ajuda humanitária não irá parar e provavelmente outros países podem aderir. A ONU não se pronunciou até o momento.

        (Tweet do opositor Americo De Grazia)

        A Venezuela, que era o país mais próspero de toda América Latina, passa por uma crise sem precedentes. Com uma ditadura socialista, o povo passa fome, a inflação está absurdamente em alta, o salário mínimo não compra nada e milhares de venezuelanos deixam o país todos os dias, buscando uma alternativa para suas vidas e de suas famílias. O Brasil não é o principal destino, mas estima-se que cerca de 100 mil venezuelanos já tenham cruzado a fronteira. Colômbia recebeu em torno de 1 milhão de refugiados.

        O país está dividido entre 2 governantes: O eleito, Nicolás Maduro e o reconhecido pela Comunidade Internacional, Juan Guaidó. Rússia, Cuba, Bolívia e Equador, são os principais países que apoiam o regime ditatorial de Nicolás Maduro, Brasil está no bloco que apoia Guaidó.

        Em coletiva de imprensa realizada hoje (21), o Porta Voz do Governo, Otávio Rêgo Barros, informou que a Ajuda Humanitária à Venezuela irá iniciar-se no próximo sábado, dia 23, onde nosso pessoal designado para essa ação está localizado a 150 km da fronteira, com acompanhamento da Polícia Rodoviária juntamente com grupamentos do exército. Nesse momento as fronteiras encontram-se abertas e em situação de normalidade.
    Aguardam a confirmação do Presidente Juan Guaidó, da chegada de caminhões venezuelanos para a retirada dessas doações. Por enquanto não existe risco eminente de confronto!

        por Opinião!
        O episódio é mais um marco negativo na ditadura bolivariana instalada na Venezuela e prova que Caracas não está comprometida com seu povo, mas sim com o que seu povo pode render e dar ao governo.
        A Central de Imprensa Sátira apoia a decisão do Itamaraty (apoiar Guaidó) e espera que novos tempos se instalem no país vizinho, o povo venezuelano precisa de ajuda e toda ajuda é bem vinda. A esquerda no mundo mostra como o socialismo e o comunismo não são a solução de nenhum problema e sim, os principais causadores deles.
        Cobramos uma posição também da ONU que tem se mantido omissa a tudo o que acontece naquele país.

    "Daqui em diante nem tudo é realidade"

    Os tweets aqui relacionados à TAG #VenezuelaGritaLibertad são a mais pura visão de maldade de aonde o ser humano consegue chegar por causa da ganância.
    Um povo sofre, um povo clama por ajuda.