•       Página inicial       Outras Edições
  • Os filhos da Guerrilha

        Ano: 1968
        Nome: José Dirceu de Oliveira e Silva
        Atividade: Guerrilheiro comunista (presidente da União Nacional dos estudantes - UNE).

        No município pacato de Ibiúna, São Paulo, José Dirceu resolveu fazer um congresso clandestino da UNE, chamando atenção dos moradores que evidentemente optaram por informar a polícia local de que algo estranho estava acontecendo na cidade. O resultado foi a sua prisão junto com todos os militantes que estavam presente neste congresso. No ano seguinte, um grupo de guerrilheiros comunistas armados sequestrou o então embaixador dos Estados Unidos Chatles Elbrick, e esse grupo negociou para que acontecesse a libertação do embaixador, que quinze presos políticos fossem liberados e dentre esses presos estava José Dirceu, cuja liberdade veio acompanhada do banimento, obrigando-o ao exílio fora do país. O fato é que José Dirceu tem um filho, que hoje é Deputado Federal pelo Paraná, com 40 anos de idade, nascido no Paraná no mesmo período em que Dirceu deveria estar exilado.

        E quando buscamos a biografia de Zeca Dirceu, seu filho, na Wikipédia, encontramos dados que citam que Zeca foi criado junto ao pai acompanhando-o em suas atividades políticas. Isto não é verdade, pois José Dirceu contou a vários jornalistas que durante certo período ele viveu no Brasil na clandestinidade, após ter feito uma cirurgia plástica em Cuba. Em 1975 ele retornou ao Brasil e buscou se manter anônimo, vivendo numa cidade do interior do Paraná, Cruzeiro do Oeste, especificamente. Ele se apresentou com o nome de Carlos Henrique Gouveia de Melo, economista, filho de judeus, que havia deixado o interior de São Paulo por conta de desavenças com a família.

        Assim fez amigos e conheceu Clara Becker, dona de uma pequena confecção, com quem veio a se casar, e com quem teve um filho, José Carlos, Zeca Dirceu .

        Um dia, para a surpresa de Clara, o marido a chamou para informar que na verdade ele era José Dirceu, um dos presos comunistas que estavam exilados fora do país e que aqui entrou clandestinamente e assim viveu com ela por quatro anos. Depois disso, Dirceu a abandonou junto com seu filho e voltou a Cuba onde desfez a cirurgia plástica, e em agosto de 1979, retornou ao Brasil com outros anistiados, como se houvesse permanecido por 10 anos exilado. Daí por diante tudo é um mistério, mesmo consultando e fazendo pesquisas, não conseguimos identificar à partir de que momento o filho se reuniu ao pai novamente.

        O fato é que hoje ele surgiu como personagem de um fato ocorrido ontem (03) na CCJ da Câmara Federal, onde, grosseiramente insinuou que o ministro Paulo Guedes é “Um Tigrao para os pobres, doentes e menos favorecidos e uma Tchuchuca para os banqueiros“, fato que o colocou em evidência e nos levou a estudar melhor esse filho de um guerrilheiro comunista declarado, condenado por corrupção, que hoje se garante pela impunidade, por um instrumento que o libertou junto ao STF.

        Tal atitude nos faz questionar que esses jovens, ligados a seus pais que ainda são nomes conhecidos da esquerda no Brasil, estejam hoje no Congresso para levar adiante o projeto de poder dessa esquerda e sua ideologia, sendo que os mesmos foram doutrinados junto à cartilha comunista, seguindo os passos de seus pais guerrilheiros. Lamentavelmente, essa inclinação socialista perdura por décadas em nosso país e tem sido passada de pais para filhos, fazendo com que essa tentativa de chegada ao poder nunca morra!

        Comunismo é mesmo uma praga que se alastra e que hoje está avançando cruelmente e novamente, como no passado, de uma maneira estrondosa dentro das Universidades, assunto para uma outra matéria!

    Nota de rodapé:
        A Central de Imprensa Sátira se dá o direito de adequar seus textos quando bem convier, porém, em respeito aos leitores, sempre manterá o artigo original sem alterações para eventuais pesquisas. (Alex Diferolli)
    mais edições
    Os tweets aqui relacionados à TAG #VenezuelaGritaLibertad são a mais pura visão de maldade de aonde o ser humano consegue chegar por causa da ganância. Um povo sofre, um povo clama por ajuda.

    "Daqui em diante nem tudo é realidade"