•       Página inicial       Outras Edições
  • A morte de Boechat e o desespero dos influenciadores digitais por visibilidade

    Opinião

        Foram inúmeras páginas e pessoas que falaram o que não deviam, principalmete por se tratar de uma fatalidade, mas vou citar dois que saltaram aos olhos de todos.
        Influenciadores e jornalistas aproveitaram para atacar o Presidente Jair Bolsonaro, enquanto perfis anônimos se degladiaram.

        O site/blog buzzfeed, usou a morte do jornalista, para atacar o presidente @jairbolsonaro. Usou vídeos, frases, textos e tudo o que podia para atrair atenção da maneira mais sórdida. Desrespeitou a família do jornalista e desrespeitou todo o jornalismo brasileiro.
        Dimenstein. Esse não me causou surpresa, até porque não é a primeira vez que ele usa uma tragédia para chamar atenção. Todos lembram do desastre da chapecoense e o que ele fez. Infelizmente, ele não aprendeu com os erros; uma vergonha.
        Alguns pseudo jornalistas do @TheInterceptBr também deram sua alfinetada - nada fora do contexto do blog. Outros aproveitaram a morte de Ricardo Boechat para alfinetar o Pastor Silas Malafaia.

        Vendo isso, lembro sempre de algumas falas sobre o Brasil e o Brasileiro, mas a maior delas é : "POR ISSO QUE O BRASIL NÃO VAI PRA FRENTE".

    Desrespeitar uma tragédia, uma família em desespero, na verdade duas, né?!
        Usar algo do tipo para atrair likes é o empurrão que faltava... No Brasil temos na mídia jornalistas que não são isentos e muito menos imparciais.
    Tudo vale em prol de visibilidade.

    Como muito sabiamente disse Caio Coppolla: "A diferença entre a mídia americana e brasileira é que a brasileira finge ser imparcial e apolitizada".

    Não devemos nos importar de terem lado, mas devemos exigir sempre respeito ao leitor e ao telespectador, mostrar os dois lados da moeda e não julgar com viés ideológico achando que o povo é burro.

    Por um jornalismo bom e imparcial.

    "Daqui em diante nem tudo é realidade"